2017

Dois incêndios extremos (Pedrogão Grande e Góis) ocorreram no mês de Junho. Conjuntamente queimaram mais de 50,000 ha de floresta, agricultura e matos

Alvares, uma freguesia que ardeu em 2017 cerca de 6,000 hectares, aproximadamente 60% da sua área

Este estudo surge como resposta a duas solicitações ao Centro de Estudos Florestais (CEF) do Instituto Superior de Agronomia (ISA) resultantes dos grandes incêndios que afectaram a região do Pinhal Interior em Junho de 2017. Por um lado, a iniciativa do jornal Observador de patrocinar a realização de um estudo de caso situado na zona atingida, com o objectivo de desenvolver acções capazes de contribuir para a recuperação das populações e do território, bem como reduzir as suas vulnerabilidades futuras. Por outro lado, o pedido de auxílio para os mesmos efeitos, proveniente do Núcleo Fundador da Zona de Intervenção Florestal (ZIF) da Ribeira de Sinhel, constituído por naturais e residentes na freguesia de Alvares, concelho de Góis, que foi fortemente afetada pelos incêndios

 

O conjunto de actividades propostas organiza-se segundo a estrutura do documento “Uma Floresta Sustentável com Futuro na Região de Alvares”, da autoria do Núcleo Fundador da ZIF. Sendo precisamente vocação do CCFR realizar trabalhos de investigação e desenvolvimento em resposta a solicitações provenientes da sociedade civil, empresas e administração pública, este estudo de caso proporciona a oportunidade de fazer convergir todos estes tipos de parceiros na procura de soluções para um problema recorrente em Portugal, mas de severidade inédita no caso presente

"uma floresta sustentável com futuro na freguesia de alvares"